16 Body Image | Unidas por um corpo feliz

07 August 2015

English I will translate this blog post later, as soon as I can. Translate it here
Português Eu acho este tema tão importante que já não é a primeira vez que falo sobre ele aqui no blog. Hoje, com a ideia da Catarina, juntei-me a várias bloggers lindas para vos falarmos sobre a imagem que temos do nosso corpo, as nossas inseguranças, mas sobretudo sobre como conseguimos colocar tudo isso de parte e gostar de nós mesmas exactamente como somos.

Embora no outro post tenha recebido um comentário mau e horrível, decidi partilhar de novo com vocês a minha história, porque sei que, embora possa receber comentários maus, porque existem pessoas más, este tipo de post ajuda imensas pessoas que estão a passar pelo o mesmo que passei, e isso compensa a qualquer comentário mau a que me tenha de sujeitar.

Eu comecei a engordar na quarta classe, algo aparentemente normal naquela idade. Fui "gorda" e para as pessoas que, tal como a outra, me querem chamar de mentirosa quando estou a contar algo assim tão pessoal, quero que tenham noção que mesmo que o meu excesso de peso não se enquadre com a vossa ideia de pessoa "gorda" preciso que entendam que todas as pessoas que me insultaram e fizeram piadas por eu ter excesso de peso tornaram essa a minha realidade.

Eu fui alvo de troça durante dois anos sobre o facto de ser gorda, seguida de mais alguns anos a ser gozada pelo facto de ser demasiado magra e "confundida com um rapaz se tivesse cabelo curto".

Os insultos vieram de todos os lados, colegas de turma, desconhecidos que passavam na rua e até familiares. Tudo isto que passei, desde que comecei a engordar, e depois a fazer mil e um exercícios para ficar magra, moldaram-me e fizeram a pessoa que sou hoje.

O facto de eu ter um problema de coluna e outras mil e uma coisas erradas com a minha fisionomia de "rapariga que parece rapaz" fizeram-me duvidar de mim durante anos e anos. 
A minha visão de pessoas foi completamente destruída. A verdade é que as "pessoas" tornaram-me numa pessoa insegura em relação ao meu corpo mas ao mesmo tempo deram-me um força tão grande para ultrapassar isto tudo, eu só precisava de um empurrãozinho para ver isso.
O que mudou? Não vos posso dizer com toda a certeza porque foi uma espécie de *click* que se fez na minha cabeça. O facto de eu ter conseguido melhorar o meu problema de coluna quando todos os médicos diziam ser impossível acho que me fez ver que era possível melhorar, era só preciso lutar por isso.

Conseguir fazer algo que médicos diziam ser impossível deu-me força. Essa força que estava reprimida apareceu! A partir daí comecei a pensar que não devia deixar as pessoas limitarem as minhas opções, eu sou livre para ser eu mesma, viver com o que a sociedade considera de "falhas". Seguindo esse raciocínio passei a deixar de me importar com o que as pessoas pensam ou dizem, já as tinhas deixado moldar a minha vida demasiado tempo. E a partir daí comecei a gostar, verdadeiramente, de mim, exatamente como sou.

Há uns dias fui à praia com a minha mãe, a ideia de colocar um biquíni ainda me fazia confusão. A verdade é que deixei o medo de lado e vesti o biquíni, o meu corpo permaneceu basicamente igual mas de alguma forma pareceu mil vezes melhor, a minha confiança no meu corpo e o "não querer saber o que os outros pensam" deram-me uma visão de mim que eu nunca achei que ia ver tão cedo. Olhei para o espelho e gostei do que vi.

Ao começar a ter estes tipos de pensamentos mais positivos sentia que uma máscara tinha descido, eu estava a ver tudo ao contrário, estava a ver tudo pelos olhos das pessoas que diziam mal do meu corpo. Aceitar-me já não era algo assim tão difícil de se fazer. A minha cabeça estava a fazer-me ver as coisas distorcidas, era tudo psicológico. 
Gostar de nós vai muito além do físico, temos de gostar de nós pela pessoa que somos. 
E o que gosto em mim? Tudo... E podem ter a certeza que não mudava nada. Tudo o que vivi fez-me ter uma noção do mundo e das pessoas que de outra forma não teria. Gosto da pessoa que eu sou, mesmo que seja mais fria e não confie tanto nas pessoas, sei dar valor ao que tenho e sei priorizar problemas. Gostar de nós, pela pessoa que somos, saber que somos fortes e alguém interessante, faz com que a nossa visão de nós mesmos transpareça para a nossa visão do nosso corpo.
O primeiro passo é aceitarmos o que não podemos mudar, e mudar o que pode melhorar, não porque a sociedade diz que sim, mas sim porque nós queremos ser a melhor versão de nós mesmos. 
#unidasporumcorpofeliz
Durante os próximos dias várias bloggers vão falar sobre este tema nos seus blogs, e todas nós vamos colocar fotos com esta hashtag no instagram. Junta-te a nós e mostra como gostas de ti, exactamente como és!
Outros posts: - The Insomniac Owl - Have an Open Heart - Messy Hair, Don't Care - Pinkie Love
( este post vai estar em constante atualização para eu ir conseguindo adicionar todos os posts de todas as lindas bloggers que participaram* )
xoxo

16 comments:

  1. Como alguém que já passou por um distúrbio alimentar, depressão e tratamento (não bem sucedido) psiquiátrico e terapêutico consigo dizer com toda a certeza que os comentários constantes podem ser horríveis e fazer-nos questionar tudo o que somos. Seja por ser 'gorda' ou ser 'magra'. As pessoas que fazem estes comentários parecem não ter noção do que fazem nem do impacto que têm. Infelizmente acho que só uma pessoa muito forte e segura de si consegue ouvir estas coisas e não ligar nenhuma.

    Cada um deve procurar estar bem consigo mesmo - implique isso uma perda ou ganho de peso para ser saudável ou não - mas também cada um deve esforçar-se para se aperceber da influência que tem no bem estar dos outros à sua volta. O que não falta são pessoas que criticam o físico dos outros sem pensar que ficariam de coração partido se ouvissem o mesmo dito sobre eles. Todos temos defeitos e todos temos qualidades e é isto que temos de nos lembrar sempre que nos apetece dizer algo pouco construtivo sobre alguém.

    Okay, rant over :p

    Joana x
    www.notincali.com

    ReplyDelete
  2. Acho optimo teres conseguido superar tudo, estás realmente de parabéns! uma coisa boa! já o contrário, vão sempre haver pessoas "más" e deitar-nos a baixo.. ou vai sempre haver aquela ideia de que "eu podia ser como ela" ou assim..

    Agora vai tudo da força de vontade e apoio de cada um!

    Beijinho Maria, fico mesmo contente por ti :)

    ReplyDelete
  3. Olá minha querida Maria ♥
    Estou contente/feliz por te valorizados e não teres vergonha de vestir o bikini. Sei que as pessoas são cruéis, também sei que não é fácil ignorar as críticas, mas aqui estás tu sempre com um sorriso e sempre muito fofinha. És linda e não deixes que te digam o contrário.

    Obrigada do fundo do coração por teres alinhado nesta aventura ♥

    Beijinhos,
    Catarina A.
    http://heartlover16.blogspot.pt

    ReplyDelete
  4. maria, o que as pessoas e a sociedade não fazem com a nossa cabeça, né mesmo?? adorei seu depoimento.
    Não tenha vergonha de nada na vida, pois tem pessoas que gostaria muito de ter a sua vida.

    Bjokas e bom final de semana,
    http://www.dmulheres.com.br

    ReplyDelete
  5. Às vezes fico parva com o mundo em que vivemos. As pessoas são tão cruéis!
    Ainda bem que ultrapassaste as tuas inseguranças, porque tu és linda !
    Xoxo

    www.atwednesdaysiwearpink.blogspot.pt

    ReplyDelete
  6. Acho este tipo de post super importante. Tu tiveste as tuas inseguranças e eu também as tive (por ser demasiado magra). Tal como nós há por aí imensos jovens e, como tal, estes posts podem acabar por lhes dar uma mensagem de esperança.
    Não há sensação melhor que ultrapassarmos os nossos complexos e fico contente por saber que também conseguiste :)

    Beijinho
    Daniela
    Blog | Facebook | Instagram | Snapchat: cidadedopecado

    ReplyDelete
  7. Gostei bastante da ideia e da tua história. Nos, mulheres, sofremos bastante e não devíamos de julgar os outros se não queremos que nos façam o mesmo. Devemos aceitar os outros e nos próprios tal como somos!
    Beijinhos!
    The True Vegan Life

    ReplyDelete
  8. Gostei muito de ler o teu texto. Mostrou que és uma pessoa muito forte e determinada. Admiro imenso a tua personalidade.
    Fiquei muito feliz por teres conseguido ultrapassar cada obstáculo que foi aparecendo na tua vida. Espero que continues sempre assim!

    Beijinhos
    Bruna, HAVE AN OPEN HEART

    ReplyDelete
  9. Nunca na vida diria que a rapariga desta história serias tu. Não há nada mais importante do que aceitar a pessoa que somos. Força e nada de lágrimas! ;)

    ReplyDelete
  10. É verdade que as pessoas conseguem ser mesmo cruéis ao julgar aquilo que para elas não é "normal". A nós cabe-nos gostarmos de nós tal como somos e ignorar os comentários menos bons vindos de fora. És linda :)
    Messy Hair, Don't Care

    ReplyDelete
  11. Maria, o teu texto está fantástico! :)
    Adoro a forma como falas de quando olhaste para ti e gostaste do que viste! É verdade que custa muito, mesmo mesmo muito, chegar a esse ponto. Mas quando se chega, nunca mais se volta atrás!
    É bom ver que conseguiste superar isso. És linda! <3
    xoxo, Ana

    The Insomniac Owl Blog
    Banggood International Giveaway

    ReplyDelete
  12. Não sei porquê, mas identifiquei-me um pouco. Também eu já fui gordinha (não muito) e depois emagreci de repente e também tenho um problema na coluna. Por acaso nunca gozaram comigo. Tive sorte nesse aspecto.
    Em relação à coluna, eu tenho escoliose e os médicos não faziam nada. Passado muito tempo, fui parar a uma clínica de fisioterapia, que me ajudou bastante.

    Muito obrigada por este post, Maria! ❤

    ReplyDelete
  13. sou horrivelmente complexada com o meu corpo. Apesar de inumeras vezes me terem chamado maluca... não vale a pena... não me acho bonita nem gosto do meu corpo. tenho vergonha quando olham para mim... usar biquini, calções ou vestidos é mesmo complicado para mim :( se calhar foi porque durante muito tempo sempre me chamaram de gorda, de feia e era a que não tinha ninguém na turma que gostasse de mim. Obrigada por partilhares a tua história. Gosto de ler os vários pontos de vista :)

    ReplyDelete
  14. tu és tão linda pah!eu tenho tantos complexos com tanta coisa do meu corpo mas cada vez tenho menos....é perda de tempo!

    ReplyDelete
  15. W - O - W! Que texto brilhante!! Emocionaste-me, Maria <3

    http://ruteritamaia.blogspot.com/

    ReplyDelete